Camerata abriu ontem (28) a programação cultural da III CNC

Camerata deViolões abriu ontem (28) a programação cultural da III CNC

A III Conferência Nacional de Cultura (CNC) não é só trabalho: ao final do longo dia de discussões, em torno dos mais diversos temas de interesse para a cultura brasileira, quando chega a noite os participantes podem ter um gostinho desta diversidade.

Apresentações artísticas, sempre a partir das 20h, estão acontecendo na Tenda da Cidadania – onde também tem lugar a Feira Cultural – localizada em frente ao Centro de Convenções Brasil 21, em Brasília (DF).

A programação começou ontem (28), com a Camerata de violões de Barro Alto (GO), do poeta e educador Emanuel Marinho (MS), e  do violonista Yamandu Costa (RS). Hoje (29) é a vez da Surdodum (DF),  banda formada por 13 participantes, sendo sete músicos surdos e seis ouvintes voluntários;  do grupo de rap indígena Bro MC’s, de Dourados (MS); e termina com Samba de Brasília, com a união de Cris Pereira, Teresa Lopes, Adora Roda e Filhos de Dona Maria (DF).

As atividades artísticas encerram-se amanhã (30), com o Grupo indígena Yawalapiti (MT), o grupo de percussão Tambores do Paranoá: Tamnoá (DF), e a estrela do tencomelody paraense Gaby Amarantos. Vale conferir. A entrada é aberta ao público!

 

Texto: Comunicação Colaborativa  III CNC
Fotos: Ascom/MinC